A diferença entre pregar e compartilhar, entre prédio e comunidade

34343-woman-alone-in-church-1200-1200w-tn

Existe uma enorme diferença entre pregar e compartilhar.

Pregar seria a montagem de uma exposição de conteúdos bíblicos. Elaboração de um discurso fruto de uma longa pesquisa, fruto de preparação e tudo mais.

O compartilhar até carrega o estudo e a pesquisa para não se falar besteira. Mas se trata de algo prático tanto para quem fala, quanto pra quem ouve. Algo que vai ser extremamente relevante e real na vida da comunidade.

Ao ler João 17:6-19 e ver Jesus orando pelos seus discípulos, percebo algumas coisas que gostaria de compartilhar com vocês, visto que é um anseio meu ver essa realidade sendo vivida em alguma comunidade de fé.

Primeiro, Jesus nos ensina a buscar ser um só. Não que isso seja simples. Não que isso seja fácil. Mas também gente que chega pra desagregar não será um cooperador com aquilo que Cristo ora. Cristo sabe que na vivência junto, em comunidade, a apostasia, os enganos, as falsidades e mentiras podem ser evitadas.

Somente na comunidade existe o ambiente confiável para que as pessoas demonstrem quem elas realmente são. A comum unidade, é o ambiente que o sujeito que passa a crer em Jesus encontra inspiração, apoio, exortação, testemunho e poder para uma vivência de fé fora da realidade religiosa.

r960-ff723f20835486f034758fed171e5201

Não tem como viver uma vida de fé relevante no mundo, sem passar pela comunidade que exprime a comunhão que se pode ter a exemplo da trindade.

Em segundo lugar, a comunidade é formada por gente que se identifica com a Palavra. Bom, as pessoas gostam de boa companhia. As pessoas gostam de ser amadas. Mas a identificação tem de ser com a Palavra.

A comunidade sabe bem como receber gente. Sabe brincar; conta com gente carismática; percebe as dificuldades e partilha das lutas dos irmãos. E tudo isso é uma benção. Mas a comunidade sabe da responsabilidade da identificação com a Palavra de Deus.

E para te ser sincero, a Palavra de Deus vai mexer com você. Pois na comunidade ela vai ganhar vida. O irmão pregará sobre perdão, os traumas, os conflitos e picuinhas, serão perdoadas. A Palavra moldará você. E se a comunidade for comprometida com o Reino, também trabalhará para sua transformação.

O objetivo da comunidade é gerar gente parecida com Jesus. Não gente imatura que só se apega às suas próprias vontades.

E por último, a comunidade expressa a benção de Deus. Somente na comunidade há gente disposta ao serviço. Sim, quando alguém está na pior, é na comunidade que alguém que esteja na melhor irá servir, andar a segunda milha, virar a outra face, e por aí vai…

A comunidade é agente de transformação, e também lugar onde encontro, verdadeiramente, alguém preparado para me ensinar algo, por mais simples que seja. Como também percebo que sou preparado para ensinar alguém, por mais simples que seja o ensino.

Sem comunidade, o cristianismo é capenga. Que Deus nos ajude a transformar a nossa fé individual em comunitária. Em nome de Jesus.

Em amor e pelo amor.