Atenção à vida prática

O cristianismo não é apenas uma filosofia, mas uma fé prática e pessoal

Fico pensando em como seria a minha vida e a vida daqueles que me cercam se eu realmente vivesse ao pé da letra tudo o que eu falo. Preciso ser realista, estou muito distante dessa realidade. O evangelho exige de mim muito mais que um discurso. Eu sei que preciso viver aquilo que tanto ouço na igreja, afinal, estou me enchendo de que e pra que? Paulo tinha essa preocupação quando escreveu uma pequena carta pra Tito, que pastoreava uma igreja na ilha de Creta. Ele também se importava com a aparência que o recente movimento cristão tinha para os de fora numa cultura de grande diversidade religiosa. Com isso em mente, ele dá algumas instruções.

Os homens mais velhos devem ser conhecidos por grande fé, amor paciência e autocontrole. Isso fará que eles sejam “dignos de respeito”. As mulheres mais velhas devem, do mesmo modo, viver de maneira “reverente” em cada situação da vida. Conversa caluniadora e muito apego ao vinho estão fora de questão. Em vez disso, elas devem se concentrar em ensinar as mulheres mais jovens, dando-lhes lições de vida obtidas pela experiência. Os jovens, devem viver uma vida de integridade, seriedade e sabedoria. “Use a linguagem sadia, contra a qual nada se possa dizer” (2:8). O propósito de Paulo é mostrar que o cristianismo não é apenas uma filosofia, mas uma fé prática e pessoal que exige diferenciação em nossa maneira de viver a vida, seja qual for nossa idade.

Seja franco com você mesmo e reflita se a sua vida está sendo vivida de maneira digna do genuíno evangelho de Cristo.

Posts relacionados

Comentários