Carta ao Deus que não cabe em lugar nenhum

Esses dias, nos corredores da igreja, vi uma criança chorando copiosamente. Me aproximei, olhei ao redor, procurei seu pai, sua mãe, alguém por perto, e nada.

Depois de um tempo perguntei: “Por que você chora?” E a criança de pronto me respondeu: “Por causa de Deus”.

Sem entender muito, questionei: “E por que Deus te faz chorar?”

Ela riu, e disse: “Não é isso. Eu aprendi que Deus é maior do que tudo e não tem lugar para morar. Onde é que Deus mora, Mateus?”

Sem saber o que responder, disse que Ele morava em nós. E por isso, era um lugar tão grande que mão nenhuma seria capaz de fazer uma casa assim para ele.

A gente riu, mas a metáfora ficou na minha cabeça e resolvi escrever uma carta ao Deus que não cabe em lugar nenhum.

Espero que ao final dela, você assine comigo, e mande para alguns de seus amigos.

Deus,

Você não deveria caber na caixa teológica que criaram para te prender.

Ao ler as escrituras, sou invadido por um espírito indomável, não sujeito aos caprichos da racionalidade, mas extremamente descompromissado com a manutenção da religiosidade comum.

Você não deveria caber no modelo de culto que criaram para você.

Um Deus vivo, fogo consumidor, vento que sopra onde e quando quer, não deveria ser lembrado por construções, mas pela vida. Vida de gente, que inconformada com a mesmice te leva no dia a dia, nas refeições com amigos, nos abraços apertados, nas conversas sinceras, nas reuniões sem começo nem fim.

Você não deveria caber nas filosofias de ministério.

Você deveria ser nosso alvo de relação, não sistematização de como estarmos juntos. Vem o modelo, a teologia, o congresso e a página tal, mas sabemos que logo à diante terá outra, e mais outra e mais outra. E cada uma dizendo que descobriu teu misterioso segredo.

Você não deveria caber na nossa rotina.

Deveria nos virar de cabeça pra baixo. Tirar o nosso chão com apenas um versículo, avivar convicções com sua Palavra e encher a gente de fé para que o nosso sofrimento não seja repetitivo, mas encarado de maneira encorajada. Estamos cansados de um deus que não enche o nosso coração de coragem, ao contrário disso, nos pede, constantemente, paciência e compreensão pra enxergarmos de outra maneira.

Você não deveria caber nos escritos passados.

Aliás, deveríamos olhar para eles com reverência e com estímulo para experiências atuais. Temo que nossa literatura tenha uma relevância exagerada delegada por nós, maior que o próprio agir de Deus em nosso meio. Deus nos ajude.

Você não deveria caber na nossa comunidade de fé.

Deveria nos ensinar a visão de Reino. Que a Bíblia nos ensine a unidade do corpo, e não a competição dos membros. Deveríamos ter senso de pertencimento e não de indiferença. A comunidade de fé ultrapassa nossos limites clericais e ganha contornos celestiais quando a graça de Deus é o nosso modo de viver e o evangelho a mensagem.

Você não deveria caber na nossa rotina dualista.

Deveria romper a nossa noção de sagrado e profano, ensinando que profano sou eu quando não Te assumo como companhia presente e ativa. E sagrada é uma mente renovada, que entende o corpo como sacrifício vivo ao Senhor, não mais interessada nas suas vontades, mas nas do Senhor.

Você não deveria caber na nossa vida de oração.

Mas deveria nos ensinar a orar como convém, santificando-nos, inclusive em nossa forma de nos expressarmos através de palavras, para que tudo seja oração e possamos então, orar sem cessar. Além de nos ensinar a importância do nada sermos para que tudo venha de ti e seja para ti.

Você não cabe nem mesmo na minha concepção religiosa de Pai.

Então supere-a, mas aviva o nosso coração pelo Espírito Santo. Em nome de Jesus, o Deus desconhecido, pelo menos por vários de nós até hoje.

Em amor e pelo amor.