Está na hora de repensar seu ministério?

Trabalhar na Casa de Deus é, de fato, um trabalho inquestionavelmente muito especial. É  muito importante dedicarmos todos nossos dons, nossas forças e tudo o mais o que temos e somos à algo que não ficará apenas aqui nessa terra, mas dará frutos eternos. Fazer sua obra é uma pequenina forma de agradecer pelas muitas coisas que Ele tem feito por nós e a  cada dia vemos mais e mais pessoas empenhadas em fazer coisas para o Reino na Igreja. Isso aparentemente é muito bom, mas numa época em que vemos os princípios de Cristo sendo tão distorcidos por aí, é preciso constantemente repensarmos o que temos feito para Deus, de que forma e com qual motivação. E aí, preparado para repensar seu ministério? Então, responda as questões abaixo:

1 – Você já está tão adaptado ao seu trabalho na igreja que, às vezes, nem precisa refletir sobre o que vai fazer, pois tudo está tão padronizado em sua mente que já é feito de forma automática?

2 – Você já ficou chateado porque alguém fez uma crítica ao seu trabalho ou se sentiu desanimado por não ter havido reconhecimento do seu empenho?

3 – Você já pensou que ninguém mais é bom o suficiente ou tão capacitado para fazer o que você faz na igreja ou então que você deveria estar numa posição em que se encontra outra pessoa no momento?

Você respondeu SIM em alguma das questões? Então está na hora de mudar algumas coisinhas no que você tem feito por aí…

Afinal, qual a razão de fazermos algo para Deus? 

Deus não precisa de nada do que fazemos. Nada mesmo. Mesmo assim, Deus escolhe nos tornar co-participantes, mesmo que minimamente, na construção do Seu eterno Reino. É um trabalho muito nobre e permitir que façamos parte Dele, só nos mostra o quão bondoso e misericordioso o Senhor é, porque de outra forma, Ele jamais colocaria pessoas tão falhas e incapazes por suas próprias forças para essa tarefa.

Apesar disso, temos distorcido a motivação da Obra. O foco de que tudo é Dele, por Ele e para Ele tem sido desviado e convertido em o quanto nós podemos ser beneficiados com o trabalho. O quanto minha necessidade de estar no controle e ter poder pode ser saciada; o quanto as pessoas podem inflar o meu eu, dizendo o quão talentoso sou; o quanto posso manipular as pessoas para fazerem o que desejo, por estar a frente de algo e ser visto como exemplo para os mais novos.

Temos tornado ‘ministérios’, que são serviços que fazemos para o bem estar do OUTRO, em coisas que fazemos em benefício PRÓPRIO. Para o nosso orgulho, status e prazer. Podemos amar cantar, pregar, ensinar e tocar, mas se fazemos isso apenas porque gostamos e não porque queremos servir aos outros, isso é um trabalho vão. Não importa a melhor das intenções ao fazer algo, se não é esse o foco que Jesus dá. E Ele nos deu sim um chamado, nos deu um ministério: PESSOAS. Façam tudo por pessoas, cuide de pessoas, importem-se com pessoas, para que mais e mais gente me conheça. E não para que vejam o quanto você é engraçado, talentoso, capaz, eficiente, legal etc. Quando nosso ministério é mais importante e para mantê-lo passamos por cima dos que estão ao nosso redor, é hora de parar, repensar e voltar porque estamos indo para o caminho errado.

Escrevo isso para o meu coração primeiramente, porque tenho ultimamente cobrado transparência de mim mesma diante de Deus a respeito das intenções do meu coração em tudo o que faço. Tem sido difícil, confesso, pois é preciso muita sinceridade de alma e espírito (o que muitas vezes, não quero ter) porque é constrangedor reconhecer o quanto orgulhosa sou e o quanto o meu querer e meu ego tem ocupado o lugar de Deus em meu coração. Toda boa dádiva, todo dom perfeito vem Dele e deve ser usado APENAS para a glória dEle. Ele é o merecedor de todo elogio e glória e nada do que tenho em minhas mãos é verdadeiramente meu. Vou dar conta disso tudo um dia para Ele diante do Seu altar e isso é muito sério. Tenho percebido, assim, que Ele se importa muito mais com a motivação do meu coração ao fazer qualquer coisa, não importa o tamanho de importância que aos olhos natural isso possa ter. Deus se agrada do seu menor feito, daquele pequeninho, que ninguém mais vê, quando sua motivação é apenas declarar que Ele e apenas Ele é Deus, e não você. É isso que impacta vidas e faz a diferença.

Não estou dizendo para que você não tenha um ministério. Por favor, não me entenda errado. Muito menos que você desanime com o que tem feito.  Eu também me senti mal ao perceber que as coisas não estavam no lugar em que deveriam estar. Mas que essa instisfação consigo mesmo seja o combustível necessário para mudar de direção. Saiba que é excelente você servir na Casa do Senhor. O coração do Pai se alegra em saber que temos vontade de viver planos e sonhos com Ele. Só não se esqueça que diante de tudo isso,  seu primeiro ministério é proclamar o evangelho, fazer o nome Dele conhecido, então não se esqueça do porquê fazê-lo. Lembrando-se disso, e assim pessoas serão alcançadas e você vai experimentar a alegria de se sentir verdadeiramente usado e útil numa Obra que vale a pena.