A formação do discípulo

Penso que é extremamente essencial para a formação de um discípulo de Cristo,
as experiências práticas vividas com o próprio Senhor, que resultam na formação
do caráter do Seu Mestre em si.

O apóstolo Pedro é um exemplo de alguém que foi totalmente transformado, ao tornar-se um verdadeiro discípulo de Cristo. Em meio às diferenças sociais, intelectuais, culturais e temperamentais em relação aos demais discípulos, Pedro se destaca por sua intrepidez e impulsividade, mesmo que isso lhe cause posteriormente transtorno e dor.

Certa vez Jesus interrogou os seus discípulos: “Quem dizem os homens ser o Filho do homem?” Pedro não respondeu a pergunta feita por Jesus, mas, por revelação fez uma afirmação: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo” – Mateus 16.16.

Outra vez Jesus disse: “Simão, Simão, Satanás já conseguiu licença para por vocês à prova. Ele vai peneirar vocês como o lavrador peneira o trigo a fim de separá-lo da palha. Mas, eu tenho orado por você, Simão, para que não lhe falte fé. E, quando você voltar para mim, anime os seus irmãos”. Então Pedro disse a Jesus: “Estou pronto para ser preso e morrer com o Senhor!” Então Jesus afirmou: “Eu digo a você, Pedro, que hoje, antes que o galo cante, você dirá três vezes que não me conhece” – Lucas 22.31-34.

Não somos tão diferentes de Pedro

Por vezes somos usados pelo Espírito Santo a falar em alto e bom som, com alegria entusiasmo, quando Ele nos revela suas maravilhas ocultas. Mas, ao menor indício de que o diabo vai nos provar, rejeitamos de imediato a peneira, achando que essa dor, esse sofrimento é desnecessário e emitimos chavões que não expressam fé, apenas pensamento positivo, como: “Eu estou pronto para ser preso e morrer com o Senhor!”. Não esqueçamos, jamais, que precisamos passar pela peneira, porque a palha em nossa vida precisa ser queimada, o pecado e a carne, descartados. Se não entendermos isso, como Pedro, negaremos a Jesus. E aí vem a peneira, trazendo dor, tristeza, decepção, a vergonha da queda, da traição e, muitos voltam à vida antiga, e foi assim, Pedro voltou a pescar.

A boa notícia

A boa notícia é que é o Senhor quem nos forma como verdadeiros discípulos; e Ele garante: “Eu tenho orado por você, meu discípulo, para que não lhe falte fé. E, quando você voltar para mim, anime os seus irmãos”. E assim, foi Jesus ao encontro de Pedro, restaurando-o à comunhão e à fé, e, depois de ouvir por três vezes sua confissão: “Senhor, tu sabes que eu te amo!”, encarregou-o a sua função pastoral dizendo: “Tome conta das minhas ovelhas” – João 21. 15-17.

O Senhor permite que sejamos peneirados, mas jamais deixará de interceder por nós e estará sempre disposto a vir ao nosso encontro e nos restaurar. Que Sua bênção seja sempre evidente em nossas vidas. Amém!

Texto de Gerson Salustre.