Oi, eu sou um legalista!

Essa é a ordem: amar e obedecer.

A verdade é que todos nós somos um pouco legalistas. O legalismo é quando lemos a Bíblia para tirar conclusões e formular leis que, se bem analisadas, nem estão na Bíblia.  Isso acaba sendo uma crueldade com os outros e também com nós mesmos, pois ao invés de irmos à Bíblia para nos aproximarmos de Deus, amá-lo mais, conhecê-lo melhor e ter nosso coração transformado, vamos até a Palavra para procurar maneiras de apontar erros alheios.

No fundo, isso é prejudicial a nós mesmos porque é uma maneira de tentarmos nos colocar no lugar de Deus. Ao fazer isso, encontramos “pecados” que não cometemos e por isso achamos que somos mais merecedores do favor de Deus do que aqueles que os cometem. Que grande engano!

O motivo final de lermos a Bíblia é amar a Deus, conhecê-lo profundamente e colher bases da ética cristã que nos direcione para o engajamento social, buscando a paz, o amor e a justiça do reino de Deus. Essa é a ordem: amar e obedecer. Não devemos primeiro obedecer a Deus para depois amá-lo. Devemos sim amá-lo acima de tudo, e assim a obediência será simples consequência de tal amor. Quem obedece a Deus sem amá-lo, na verdade não obedece a Deus e sim a si mesmo. E quem ama a Deus sem obedecê-lo, na verdade não o ama de todo o coração.

Não seja um legalista. Não vá a Bíblia para procurar erros dos outros. Vá a Bíblia para encontrar Jesus, e ao encontrá-lo confronte a maneira de viver de Cristo com a sua maneira de viver. Acredite, isso fará você encontrar seus próprios pecados ao invés de encontrar os pecados dos outros.

Cuide para não se tornar um legalista. Deixo aqui as palavras do Pr. Mark Driscoll que coloca alguns pontos de como se tornar um legalista: 

Como tornar-se um legalista

1. Crie regras que não estão na Bíblia;

2. Empenhe-se para tentar seguir as suas regras;

3. Castigue-se quando você infringir as suas regras;

4.  Torne-se orgulhoso quando você cumprir as suas regras;

5. Nomei-se como juiz das outras pessoas;

6. Fique bravo com as pessoas que violam suas regras ou que tenham regras diferentes;

7. “Bata” nos perdedores.