Quero um amor maior, um amor maior que eu. Mas não um amor que se traduz em uma simples paixonite, somente de homem para mulher. Não um amor maior que alargue as minhas fronteiras e expanda meu modo de ser, mas que cresce para dentro, me deixando mais inflado e mais cheio de mim mesmo a cada dia.

Quero um amor maior, um amor maior que eu. Amor de verdade, sem fingimento. Amor que quando demonstrado, não seja reconhecido nem por mim mesmo, boquiaberto por tamanha sensibilidade e beleza de atitude.

Quero um amor maior, um amor maior que eu. Tão grande a ponto de me fazer pensar no outro antes de pensar em mim. E assim me entregar completamente ao outro, fazendo-lhe o bem através dos meus dons e dos talentos que tenho e que desenvolvi.

Quero um amor maior, um amor maior que eu. Amor sem seleção. Amor com dedicação ao estranho, ao estrangeiro e ao dessemelhante. Amor que ama a diversidade e abraça o diferente. Amor que gera amizade entre a simplicidade e a pobreza do espírito.

Quero um amor maior, um amor maior que eu. Amor que ama sem ser acolhido. Que ama os amáveis, mas também e principalmente, os não-amáveis. Amor que me faça abrir o coração para aquele que quer me fazer o mal, abençoando-o com o pouco que tenho de bom em mim. Amor tão verdadeiro que faça o malvado se constranger frente ao amor, e passe a espalhar o bem.

Quero um amor maior, um amor maior que eu. Amor que me livre da pretensão de ser importante. Que me faça olhar para todos de baixo para cima e não de cima para baixo. Amor que expulse de mim o senso de superioridade e a arrogância.

Quero um amor maior, um amor maior que eu. Amor utópico, exagerado, desproporcional, sem interesse e não contaminado pelo mal. Amor que me dê a graça de desejar que os outros sejam mais amados do que eu. Que eu passe despercebido e que os outros sejam mais estimados.

Quero um amor maior, um amor maior que eu. Não apenas maior que eu, mas exageradamente maior do que eu. Tão grande a ponto de ser do tamanho de Deus, e, portanto, infinito. Mas pequeno a ponto de ser o suficiente para que eu me vista. E assim, todo aquele me olhar, saberá que visto a veste do amor maior que eu.