Rojões

“Digo-lhes a verdade: Entre os nascidos de mulher não surgiu ninguém maior do que João Batista; todavia, o menor no Reino dos céus é maior do que ele”. (Mateus 11.11)

João era primo de Jesus, cheio do Espírito Santo desde o ventre da sua mãe, passou a vida inteira no deserto, lutou contra os falsos mestres publicamente, batizou uma multidão que incluía o próprio Cristo e foi um mártir por ser fiel à palavra.

O passado é cheio de exemplos assim. O que dizer de Policarpo, morto numa fogueira louvando o Senhor? Ou de Lutero que reformou a Igreja com suas 95 teses? John Knox levando a Escócia pra Bíblia? Wycliffe que deu a bíblia pros ingleses?

Quando nosso coração é cheio de amor pelo Senhor e pela obra, desejamos intensamente responder a Ele dando nossas vidas. O problema é que muitas vezes nada acontece. Constantemente  temos o coração em chamas e entregamos tudo o que temos e simplesmente somos como qualquer pessoa perto de nós. Inclusive, menores que a de muitos hereges e inimigos da cruz que vemos na TV.

Billy Graham foi considerado o maior evangelista da modernidade. Estima-se que 2,5 milhões de pessoas aceitaram o evangelho em suas cruzadas. Sua audiência na TV e rádio ultrapassou 2,2 BILHÕES de pessoas.

Caminhando para o final do seu ministério, Graham olhou para alguns dos seus apoiadores e falou: “no dia do juízo, muitos de vocês estarão na minha frente apresentando trabalhos maiores a Cristo”.

Meu irmão, como assim? Não parece pra você uma humildade forçada? Algo como: “ah, Jesus foi humilde, então vou falar um absurdo só pra parecer do mesmo jeito, enquanto sei que ninguém será maior do que eu”.

Quando a equipe riu a resposta dele foi um tiro de canhão: “Pra Deus não importa o tamanho do fruto. Importa a fidelidade da semeadura”.

Meu Deus, que verdade gloriosa! Pense bem, quem distribui os dons é o próprio Deus. Apesar de todo o seu máximo esforço, talvez seu dom seja reduzido! Tanto quanto é o meu! Ainda que a gente faça tudo 100% certo sem dar nem um passinho de lado errado, nunca vamos chegar perto de John Piper, Paul Washer, D. A. Carson, Calvino e companhia.

Mas consegue ver que a lógica do céu é ao contrário? “O menor no reino dos céus é maior que João Batista”.

Se você tem um grupo de oração que tem uma média de três frequentadores por encontro e, em alguns sábados, só aparece um (você), não desanime. Se o seu serviço é limpar cadeira, fechar o salão da Igreja, ajudar sua mãe doente, trocar o galão de água, liderar adolescentes que simplesmente não se engajam ou ficar na mesa de som, continue.

Deus não permite que você olhe pros resultados buscando encontrar neles a aprovação do Senhor. Quem deu 10, 5 e 2 talentos foi Ele mesmo! Mas no final o que importa é o: “Servo bom e FIEL (!)”.

Você pode ter pouca força, isso não é nem de longe importante. Nela, encontre a gloriosa verdade que Deus vê na fidelidade e no cultivo do seu dom. Trabalhe não pra que seu empenho alcance multidões. Deus sabe que o seu desejo é fazer o mundo se voltar para Cristo genuinamente. Ele sabe que não é pra sua própria glória, e sim, pra a dEle.

Se Ele te deu “pouco”, seja fiel no “pouco”. Isso não importa para o Doador. Seu amor e Sua alegria em saber que você é um servo bom e fiel independem da quantidade dos dons!

Nunca fiz isso antes, mas espero que Os Arrais possam ser instrumento do Espírito pra aquietar o seu coração tanto quanto aquieta o meu! Medite na letra dessa música e releia o texto ao mesmo tempo que ouve a canção. Espero que você fique ciente de que o Rei sabe o seu nome e descubra, como o personagem, no final, o que Cristo vê em você!

Rojões – Os Arrais

Ouço o som da multidão que vitoriosa chega de mais uma guerra
Lindos refrões ecoam dos portões, louvando o Rei e exaltando Seu nome

E eu quis morrer na batalha ao lutar pelo reino até o fim
Mas fui convocado a cantar das vitórias e guerras que nunca vi
Me reduziria ao pó de onde vim, mas eu não enxergo o que Ele vê em mim

Vejo os rojões, no alto do céu, quebrando o silêncio de sonhos antigos
Pois nunca fui guerreiro ou herói, nem sei se o Rei me conhece por nome

E eu quis morrer na batalha ao lutar pelo reino até o fim
Mas fui convocado a cantar das vitórias e guerras que nunca vi
Me reduziria ao pó de onde vim, mas eu não enxergo o que Ele vê em mim

E eu quis morrer na batalha ao lutar pelo reino até o fim
Mas fui convocado a cantar das vitórias e guerras que nunca vi
Me reduziria ao pó de onde vim, mas hoje eu enxergo o que Ele vê em mim