A vida pode ser mais do que uma repetição dos problemas

Viver é mais do que sobreviver. Apesar de não pensarmos no que realmente significa viver, a nossa vida precisa acontecer. E nada dá mais sentido a nossa caminhada que ser cheio de sabedoria.

O livro de Eclesiastes é um livro rico de cuidados e pequenos insights de um rei próspero e sábio de Israel. A Bíblia conta que, como esse rei, nenhum outro alcançou tamanha sabedoria e repercussão de conhecimento no mundo conhecido da época.

Contexto familiar

Salomão, filho do Rei Davi, é alguém digno de nota ao se falar da Bíblia Sagrada e do que ela pode fazer na história de alguém. Muitos de nós, acreditamos que uma história de sucesso é construída em uma subida constante e uniforme até o seu ápice. Talvez conheçamos pessoas que tenham sido preparadas desde sempre para carreiras fenomenais, acima da média, mas esse não foi o caso de Salomão.

Salomão foi alguém que teve teve uma história de vida, provavelmente, marcada pela sombra do pai. Imagine a comparação e o paradigma de sucesso para alguém que teve como pai Davi, que, provavelmente, foi o maior conquistador de terras para Israel, o maior guerreiro, o maior homem com coragem na presença de Deus, tanto de desnudar o seu coração quanto de buscar graça e misericórdia da parte do Pai.

Davi matou Golias, venceu guerras e governou o povo ao ponto de eles perceberem com frequência a presença de Deus no meio deles, mas nem tudo são glórias. Davi teve seu currículo manchado. Sua história gloriosa foi marcada por um grande de adultério com a mulher de Urias, Bate-Seba. Davi, rei glorioso, homem duvidoso.

Bate-Seba, segundo estudiosos, era tratada como prostituta no palácio. Os guardas a desrespeitavam, as funcionárias não a olhavam nos olhos. Os criados duvidavam da sua idoneidade.

Salomão foi o segundo filho desse casal. Sua mãe era tratada como prostituta, e seu pai, considerado herói, mas alguém que tinha seus escorregões conhecidos por todos ao seu redor.

Insights sobre sabedoria

No meio disso tudo, Salomão, ao falar da sua vida e pedir ao Senhor algo que o acompanhasse em seu mandato como rei, defendeu que queria sabedoria. Talvez para não cometer os mesmos erros que o pai ou, então, para não ser colocado em xeque, tendo em vista a reputação da mãe. Salomão pediu sabedoria para saber lidar com as dificuldades de um povo grande e numeroso,  as discussões acaloradas e dificuldades reais do reinado.

A Bíblia conta que o Senhor agradou-se do pedido de Salomão e concedeu-o. O rei sábio de Israel ensina-nos algumas coisas com relação à sabedoria para nossa vida. Eu gostaria de compartilhar algumas delas com vocês:

  • Precisamos de sabedoria para saber que Deus pode transformar pontos de exclamação em reticências. Longe de julgamentos, a fé cristã é a fé do perdão. Os erros do passado de Salomão já não eram determinantes para a vida dele, mas abriu-se uma nova realidade de vida para o rei, tendo em vista que ele mesmo entendeu que a sua história carecia de uma intervenção divina.

A única sentença que nós nunca conseguiremos mudar é: “Está consumado”. Jesus pagou o preço do nosso passado, possibilitando uma vida de obediência a Deus pela fé. Você não precisa culpar mais seu passado, independentemente do que Ele signifique pra você.

  • Precisamos de sabedoria para entender que o perdão aplica-se aos nossos irmãos. Longe de sermos pessoas que recorrem ao perdão sem estendê-lo, perdoamos aos nossos irmãos na medida em que o Pai nos perdoa, e o Pai nos perdoa na medida em que perdoamos.

A graça de Deus faz questão de nos nivelar por baixo, levando-nos a perceber que nós e qualquer outro ser humano carecemos do perdão na mesma intensidade. Deus nos livre de sermos tolos e nos considerarmos mais que o mais indigno dos homens.

  • Por último, precisamos de sabedoria para olhar para a vida com coragem. Longe de sermos pessimistas, tudo é vaidade. Longe de sermos otimistas, tudo é vaidade. O valor agregado às coisas está empregado na simplicidade delas mesmas, no reconhecimento de que há valor em coisas diferentes do preço que elas carregam.

Precisamos de coragem para viver, pois a vida sem coragem de investigar as coisas com mais profundidade torna-se uma mera repetição. Com coragem de aprofundar as nossas concepções, olharemos mais profundamente para nossas crises e razões existenciais e viveremos com mais significado.

Para não temermos o vale da sombra e da morte, precisaremos enfrentá-lo. E essa é uma caminhada que, com sabedoria, reconheceremos não estarmos sozinhos

Que Deus nos ajude e que o Espírito nos conceda sabedoria, em nome de Jesus!

Em amor e pelo amor,
Mateus Machado