Empatia, a palavra bíblica que não está na Bíblia

Existe um conjunto de métodos e processos para abordar problemas conhecido como Design Thinking, que tem sido muito falado e utilizado nas gestões empresariais.

Não quero nesse post falar sobre isso, até porque não estamos em um blog de marketing e gestão, mas inicio meu post cristão falando sobre um dos pilares mais fortes desse processo – EMPATIA.

Empatia significa a capacidade psicológica para sentir o que sentiria uma outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela. No Design Thinking a empatia se torna um dos pontos principais, pois se não for bem executada colocará a perder todos os outros pontos.

Imagina que uma empresa foi contratada para resolver o problema da falta de água no sertão nordestino. O processo começa justamente quando os contratados pesquisam sobre a região e seus moradores, daí eles só conseguem aprofundar quando saem da frente do google e vão para a região conviver com as pessoas, e é nesse momento que eles não só se colocam no lugar delas, mas passam a entender o modo de vida e o contexto social que essas pessoas vivem. Feito isso eles tem bagagem suficiente para colaborar com alguma iniciativa e experimentar a possível solução na região alvo.

O processo da EMPATIA necessita que haja contato, que haja convivência, que toque as pessoas, que chore com elas, que fechem os livros e partam para o diálogo. É fantástico ver isso nas empresas e ao mesmo tempo é triste não ver isso na igreja.

O Design Thinking foi aplicado por Jesus com muita maestria. Ele sentava com o pecador, convivia, comia, sentia o que ele estava sentindo e estendia a mão. Para o pescador ele falava sobre pesca, usava o peixe como ilustração, sentava no barco e pescava.

Mateus, o cobrador de impostos, não veio até Jesus, mas o Cristo foi até ele e o encontrou em seu trabalho, em seu contexto social. Jesus vai à casa de Mateus e senta para comer com vários outros cobradores. Eu imagino que nessa conversa se falou muito sobre tributos e impostos, pois quando um grupo de trabalho senta junto só fala de trabalho, não é verdade?

Jesus sacou tanto sobre impostos, que quando foi questionado sobre o pagamento (Mt 17), soube explicar quem deveria pagar, quem estava isento e o valor.

Jesus entende a situação das mulheres, pois ele sentou com elas, passava horas conversando com Marta e Maria, sentiu a dor de Maria Madalena, entendia o porque da Samaritana está naquele poço àquela hora.

A igreja parece estar cheia de pessoas simpáticas e pouco empáticas. Receber alguém na minha igreja com um sorriso e a paz do Senhor é ser simpático, o que é muito legal, mas ir à rua, ouvir as pessoas, entender o que elas vivem e sentem é ser empático, o que é melhor ainda.

Um evangelho vivido apenas de púlpito (seja na igreja ou na célula) não me parece empático, ele dita apenas as regras para você se enquadrar no time. Já o evangelho vivido no trabalho, na faculdade, na vizinhança pode se tornar empático, pois as chances são maiores de entender o dilemas vivido pelas pessoas em seu contexto social.

Paulo foi alguém que soube captar bem isso, entendendo bem o contexto social que estava inserido. Em sua carta aos Coríntios, no capítulo nove ele disse: “Sim, tento encontrar algum ponto em comum com todos, fazendo todo o possível para salvar alguns…”. Paulo viveu como Judeu, se fez de seguidor da lei, se fez como não seguidor da lei, se fez de fraco, se fez de forte.

Acredito que Paulo gostaria de ter libertado os escravos, porém uma proposta desse nível naquela época seria absurda e poderia causar mais revoltas e danos, então de forma empática ele pede aos patrões não maltratarem os seus. Numa sociedade escravocrata, Paulo foi empático com os que sofriam respeitando o contexto social que estavam inseridos.

A palavra empatia não está na bíblia, mas ser empático é ser misericordioso, e feliz é aquele que tem misericórdia, pois serão também tratados com misericórdia.

Encerro esse texto perguntando a você o que Deus está te dizendo? O que precisa ser feito para que você alcance a empatia/misericórida?