Ouvir, ouvir e ouvir!

Posso me atrapalhar com as muitas vozes dentro de mim…

No processo de renovação de nossa mente temos que aprender a ouvir. Ouvir a meu cônjuge. Ouvir a meu próximo. E, sobretudo, ouvir a voz do Espírito Santo. Ouvir não é difícil, mas requer determinação.

Ao ler as escrituras, ao orar, ao louvar, ao meditar e, até mesmo conversando, posso ouvir a Deus. Normalmente, para mim, a voz do Espírito Santo é firme, doce e contrária ao que eu esperava. É inconfundível. Mas posso me atrapalhar com as muitas vozes dentro de mim: as opiniões, os meus desejos, os meus sonhos, os conceitos pré-determinados. Tudo isso pode me confundir.

Para ficar tranquilo, é indispensável ter “o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus” (Fp 2.5): sempre se esvaziar. Sempre duvidar de si mesmo. Para isso temos nossos relacionamentos no corpo de Cristo onde podemos questionar o que estamos ouvindo. Mas cuidado para não insistir na argumentação. Se estamos orando ao Pai e ouvindo-o, Ele mesmo produzirá paz em todos.

Quando ouvimos o próximo devemos cuidar para não entrar em competição. Esta na maioria das vezes é dentro de nós, na nossa mente. Basta ouvirmos algo que já não concordamos direito que, enquanto o outro está falando, vamos arquitetando uma argumentação, e nos distraímos do resto da fala.

Ouça por inteiro. Ouça completo. Domine-se.
Não permita que sua mente voe longe
.

Ouvir o cônjuge requer um pouco mais de atenção Há um histórico que pode atrapalhar. Temos que cuidar para não trazermos a memória as antigas conversas, sobretudo em se tratando de temas desagradáveis. Acredite que o outro possa estar trazendo novidade, nova luz, novo ponto de vista.

Não domino esta arte, “mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo”(Fp 3.13-14): busco ser como Jesus.

Desejo continuamente ouvir ao Senhor, ouvir sua doce voz e sempre profetizar. Mas também quero sempre ouvir ao próximo, sem preconceitos. E, de todo meu coração, quero ouvir sempre minha esposa, aquela que Deus determinou que seja a minha ajudadora.

Texto de Sérgio Avillez, do site pelamanha.com.